TED-Análise: Metrô de Salvador

Fala povo, beleza?

Lembram dessa postagem aqui sobre promessas para 2012?. Então…. Resolvi fazer uma revisão sobre diversos tópicos que foram prometidos em 2012 e avaliar o que de fato foi cumprido, ou não e com isso, deixar registrado a trajetória de certas idéias que caem no esquecimento com o passar do tempo.

O foco de hoje é o já funcional Metrô! Como o assunto é bem extenso, prepare-se para uma postagem gigante. Este é só um resumão. Com certeza muita coisa importante vai ficar de fora!

|LINHA DO TEMPO|

O Metrô de Salvador em meados de 2014, finalmente deixou de ser uma piada nacional/elefante branco e começou a andar, como todos sabemos atualmente.

Mas… como a última posição daquela postagem de 2012 era da Estação Acesso Norte (se não me engano a Estação Retiro estava iniciando sua construção), vamos tentar atualizar com uma linha do tempo:

Agora, vou abordar alguns detalhes sobre minha visão como passageiro sobre o uso do Metrô e da forma como o Sistema de Transporte coletivo está integrado a ele.

|LOCALIZAÇÃO E ACESSO ÀS ESTAÇÕES|

Escrevendo de forma generalizada, a distância entre a plataforma onde se pega o metrô e as vias de acesso no nível da rua, é um pouco grande. O que é um certo padrão em várias cidades por aí.

Pontualmente, temos a estação de Brotas que está muito bem localizada e conseguiu aproveitar a estrutura do viaduto sobre a Bonocô para que os pedestres passem de um ponto a outro da avenida, bem como a Estação Bonocô, que apesar de elevada, tem dois conjuntos de passarelas que desembocam em pontos de ônibus. Mas as Estações Pirajá, Acesso Norte, Retiro e Campo da Pólvora requerem aí uma boa dose de paleta.

No caso do Campo da Pólvora, dá até para entender, considerando o fato dela ser subterrânea (e ficou muito bem construída, diga-se de passagem), porém, no caso da Estação Pirajá, devido a mudança no projeto original da Linha 1, o embarque do Metrô fica praticamente na BR-324, enquanto o Terminal de ônibus fica ao lado do Calabetão e a distância entre os dois faz o passageiro gastar pelo menos uns 6 minutos a pé entre o metrô e o terminal.

Para ficar um pouco mais claro, vamos categorizar isso por terminais:

|ESTAÇÃO PIRAJÁ|

Atualmente (Ago/2016) ela é o terminal de onde parte o metrô sentido Lapa na linha 1 (Pirajá/Lapa).


Observem o que falei anteriormente: A distância entre a plataforma do Metrô e o Terminal de ônibus é bem grande. No projeto original, a Linha 1 sofreria um desvio para direita e a Estação do Metrô ficaria ao lado do Terminal de ônibus (observe o canto direito superior da foto), mas houve uma modificação, e a Linha permanecerá seguindo ao lado da BR-324 até Águas Claras. No lugar da Estação do Metrô, construíram o pátio de estacionamento das linhas 1 e 2.

É bom mencionar que, como a Estação Pirajá já era um Terminal de Ônibus e a CCR assumiu sua operação reformando-a completamente, a estrutura do terminal hoje é bilhões de vezes melhor do que era antes. Em limpeza, em segurança, em organização dos pontos das linhas (que agora tem divisão clara), em acessibilidade (todo o terminal tem piso tátil e a travessia para pedestres acontece apenas em quebra-molas em nível do piso), e também distribuíram bancos em vários pontos para os passageiros aguardarem os ônibus.

PORÉM, com a entrada da CCR, todos os estabelecimentos comerciais dentro do terminal foram desativados: a Farmácia, os cashs 24 horas, a agência Lotérica (muita gente dos arredores ia lá pagar conta) e, é claro a Lanchonete. O Terminal realmente ficou extremamente dimensionado para sua função principal que é o transbordo de passageiros e ponto. Nada mais além disso. AH sim…. Ela ganhou um contêiner de recarga do Salvador Card.

Além disso, foi feito também a duplicação do viaduto que liga a Estação à BR-324 que ficou sensacional e eliminou o problema de engarrafamento ao redor da Estação:

1 – VISÃO DO NOVO VIADUTO DE ACESSO À ESTAÇÃO PIRAJÁ.
FOTO: CORREIO DA BAHIA

2 – VISÃO DA ENTRADA DO TERMINAL P/ÔNIBUS

FOTO: CCR METRÔ BAHIA

|BOM JUÁ|

Essa estação tem uma peculiaridade: Ela recebeu o nome de Bom Juá, mas na verdade está no Arraial do Retiro. O acesso à ela é um tanto complicado via ônibus (uma vez que o único ponto próximo ao terminal é sentido a BR-324, e o ponto no sentido contrário é consideravelmente distante), logo, ela é alimentada por passageiros que chegam à pé mesmo. Inclusive o bairro Bom Juá tem uma linha alimentadora para a… Estação Retiro (ao invés da Estação Bom Juá) exatamente por esse fator de localização.


ESTAÇÃO BOM JUÁ

FOTO: Elói Corrêa/GOVBA

|RETIRO|

Nessa estação temos um problema: Na verdade ela fica do lado do Acesso Norte. O acesso a ela a pé não é algo legal (as ruas próximas não têm muita tranquilidade pra passar certas horas) e, até o momento, a integração que ocorre nela pra ônibus é feita com linhas da Região Metropolitana… onde 1 ou 2 prestam. O resto é fantasma. Mas a parte do metrô em si é bem organizada, bem como o terminal para ônibus.


ESTAÇÃO RETIRO

FOTO: GOOGLE EARTH

ESTAÇÃO RETIRO

FOTO: GOOGLE EARTH

O terminal de ônibus da Estação Retiro, como descrevi anteriormente, é alimentado por linhas da Região Metropolitana, a saber:

CÓDIGO LINHA
803A2 Nova Dias D’Ávila – Aquidabã
861 Mata de São João – Aquidabã
805A Madre de Deus – Aquidabã
800A Camaçari – Aquidabã
809 Candeias – Aquidabã
869I Barra – Simões Filho
826A Góes Calmon – Retiro
872 Ilha de São João – Pituba
875 Areia Branca – Terminal Retiro

O que é muito bom para RMS, mas… e Salvador? Temos ali bairros do lado do terminal como IAPI, Santa Mônica, Fazenda Grande do Retiro… Pau Miúdo e.… aí? Nada? Então… er…temos alguns problemas em relação a esse serviço de alimentação por ônibus que vou comentar mais adiante. Seguindo…

|ACESSO NORTE|

Com a mudança do projeto da Linha 2, a Estação Acesso Norte está se tornando uma das mais complexas e abrangentes de todo o sistema, uma vez que, ela será responsável pela transferência da Linha 1 para Linha 2 e também está integrada à um terminal de ônibus considerável (com 5 plataformas). No 2º projeto original (O primeiro era Calçada x Mussurunga), a Linha 2 iniciaria a partir da Estação Bonocô e os trilhos seguiriam em paralelo com a Linha 1 até a altura do complexo viário do Acesso Norte x Iguatemi, onde uma bifurcação em Y juntaria os trilhos da Linha 1 com a Linha 2. Após a mudança na concepção do projeto, essa ideia foi abandonada e a Linha 2 passou a ser Acesso Norte x Lauro de Freitas, com possível transferência no Acesso Norte como explicado anteriormente.


A esquerda da imagem temos o Shopping Bela Vista e à direita temos o complexo viário da Via Expressa sobre a antiga Rótula do Abacaxi e o Extra Supermercado.

      Gigante não? E é mesmo. Exatamente por isso temos um problema: Olha o tamanho da passarela entre o Shopping Bela Vista e a Estação? Com um detalhe: A passarela é em desnível já que o terreno do Shopping é mais alto. De novo: Não quero apontar aqui a “culpa” disso ou daquilo para o Metrô, mas é esse tipo de situação que acaba prejudicando o acesso de quem efetivamente vai utilizar o sistema, considerando que a utilização das estações do Metrô na maioria dos casos deixa implícito uma viagem anterior (de ônibus via integração). Talvez um ajuste no projeto pudesse amenizar essa situação antes da implantação, mas agora resta se adequar o uso do sistema do jeito que é apresentado. Tem outro detalhe que é uma extensão do projeto do metrô: A saída do Terminal de ônibus cai em cima de um retorno na Rótula do Abacaxi. O que traduzindo em português significa: Vai dar merda quando 234512510258912 linhas forem cortadas ali. Só para ilustrar:


|BONOCÔ|

         Apesar das críticas recebidas ao projeto do metrô em superfície elevada e o impacto que a paisagem da Avenida recebeu por causa do metrô, o uso do terminal de fato é bem prático. Pelo fato dela estar sobre uma avenida de vale, utilizando o canteiro central, o acesso a ela ficou bem rápido através das passarelas acopladas E a vinda dela ajudou a amenizar um problema de tráfego quando remanejaram o último ponto de ônibus da Bonocô sentido Iguatemi para o lado da Estação, com sua gigantesca baia e faixas reservadas para o ônibus parar.


FOTO: STREET VIEW – GOOGLE MAPS

Como explicado anteriormente, no projeto original, essa estação seria o início da Linha 2 e teria um terminal para Ônibus à sua direita, mas isso foi transferido para Estação Acesso Norte.

Abaixo da Estação e de seus trilhos, existia antigamente uma via exclusiva pra ônibus (assim como na Vasco da Gama) que foi transformada em Ciclovia e ganhou até quadra poliesportiva.

Bom… daqui em diante, são terminais que já existiam desde a primeira fase de construção do metrô (Brotas, Lapa, Campo da Pólvora) e já conhecidos do público tem um tempo. Sendo assim… vamos pular para o próximo ponto nessa postagem gigantesca.

| USABILIDADE E PERSPECTIVAS|

      O serviço prestado pela CCR na operação do Metrô é inacreditavelmente bom. A frequência HOJE varia entre 4 à 8 minutos durante TODOS os dias. Nunca vi nenhum trem sujo nem deteriorado e sempre percebi a presença de agentes de segurança circulando durante as viagens. Você consegue utilizar o metrô com bastante tranquilidade a qualquer hora do dia. Os principais problemas não têm ligação com a operação do Metrô em si, mas sim na forma como ele foi conectado com o transporte urbano, e nisso é óbvio, a CCR é isenta de responsabilidade pois está fazendo a parte dela. Muita gente critica o fato do projeto ser executado em superfície e atribui os transtornos das obras à CCR… mas… não existe obra de grande porte sem transtorno. E o que eu acho sensacional é o fato de termos várias frentes de trabalho sendo realizadas ao mesmo tempo ao longo da linha 2. Eles não estão fazendo UMA estação após a outra. Estão fazendo VÁRIAS ao mesmo tempo na Paralela e isso vai acelerar violentamente o ritmo das obras. É perceptível que, por exemplo, em poucos meses vamos ter já acesso as estações do Detran e Rodoviária… e quando isso ocorrer, várias outras no trajeto como a do Imbuí, Trobogy e Estação Mussurunga já estarão em fase final de acabamento.

| TRETAS / POLÊMICAS / PROBLEMAS |

|ESTAÇÃO PIRAJÁ COM INTEGRAÇÃO ABERTA|

      Houve uma certa polêmica com a Estação Pirajá, quando a Sedur anunciou a mudança de Transbordo para um Terminal aberto. Hã? Traduzindo: Na Pirajá, pessoas chegam de ônibus e embarcam em outro ônibus de graça (Transbordo). Durante um período a Prefeitura circulou um panfleto avisando que isso deixaria de acontecer e os passageiros iriam integrar no terminal usando Bilhetagem (passando o cartão nos ônibus). A repercussão popular disso não foi boa, uma vez que o fluxo de demanda que chega na Estação para ônibus é gigantesco e isso atrasaria violentamente o tempo de embarque considerando que parte das linhas alimentadoras tem percurso estimado em 45 min-1 hora ou até mais que isso. A prefeitura alegou que o número de cartões do Bilhete Único distribuídos não era suficiente para fazer a mudança e… nunca mais tocou no assunto.. A partir daí o que aconteceu foi bem simples: Transferiram a integração da RMS para OUTRO TERMINAL (Estação Retiro) que é aberta.

      EU pessoalmente acredito que a intenção com isso era fazer com que a Estação Pirajá recebesse linhas da Região Metropolitana, o que não é muito viável utilizando Transbordo. Mas qual o problema? Você se pergunta.
O problema é que o sistema de transporte coletivo de Salvador e RMS não é integrado e a forma de operação das linhas não é igualitária. A AGERBA (leia-se Governo do Estado) que regula a operação na RMS, faz a cobrança de tarifa por KM e Salvador (leia-se Prefeitura) tem um valor de tarifa fixa para toda a cidade. Então, se um ônibus de São Francisco do Conde chega na Estação Pirajá na forma de Transbordo, uma pessoa poderia pegar ele pagando R$ 6,30 (pra AGERBA/Governo) e entrar de graça em um ônibus de Salvador que é regulado pela Prefeitura. Ou seja, nem ela, nem as empresas operantes faturariam com isso. MAS, isso no meu ponto de vista poderia ser resolvido facilmente com uma plataforma dentro da Estação Pirajá gradeada reservada para as linhas da RMS. Assim como na Estação Mussurunga tem uma via marginal externa ao terminal e as linhas da RMS via paralela param ali. Quem entra no terminal, passa o cartão na catraca e pronto.

|CORTE DAS LINHAS “LAPA” VIA BR-324 PARA ESTAÇÃO PIRAJÁ|

      Quando o metrô começou a operar integralmente das 5h às 0h e mataram a 1318 – ESTAÇÃO PIRAJÁ / LAPA, também foi anunciado que as linhas Lapa oriundas da BR-324 seriam todas cortadas para Estação Pirajá, e os usuários continuariam a viagem utilizando o metrô. Pois bem. A repercussão disso também não foi muito boa e tem muitos parêntesis a se considerar neste caso: 1) Essas linhas NÃO TÊM APENAS a função de ligar os bairros de origem à Lapa. Elas alimentam certos locais como Retiro, 7 Portas, Dique, Ogunjá, Av.Vasco da Gama, que por motivos óbvios, o metrô não atende diretamente. “AH mas.. não tem uma Estação no Retiro?” Tem. Mas experimenta saltar lá e ir paletando pra Fiori na Barros Reis. Coisa que o ônibus direto para “na porta”. Fora que esses locais como Ogunjá, Dique, 7 Portas, ficariam simplesmente sem atendimento. “Ah mas a pessoa pode pegar um ônibus pra Lapa e de lá pegar o metrô”. Sério brother? Qual mesmo? Se as linhas que passam nesses locais em grande maioria têm destino à Lapa? Então… vejam que o assunto começa a complicar quando se envolve a forma como o ônibus está integrado ao metrô.

| ESTAÇÕES EM OBRAS |

Como mencionado, a Linha 2 continua indo a todo vapor e possui 13 estações. A saber: Acesso Norte, Detran, Pernambués, Imbuí, CAB, Pituaçu (com terminal de ônibus), Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz, Mussurunga (Integrado ao terminal de ônibus existente), Aeroporto (Também com terminal de ônibus) e Lauro de Freitas (com terminal).

FONTE: CCR METRÔ BAHIA / DIVULGAÇÃO

No site oficial da CCR, existem algumas fotos das estações que estão em obras, como você pode ver abaixo:


ESTAÇÃO MUSSURUNGA

ESTAÇÃO FLAMBOYANT

ESTAÇÃO PITUAÇÚ

ESTAÇÃO PITUAÇÚ

ESTAÇÃO IMBUÍ

ESTAÇÃO DETRAN

E para completar, temos esse pequeno mapinha que mostra o atual e estágio do metrô de forma geral (Ago/2016)

FONTE CCR METRÔ BAHIA

Então pessoal, este é o resumão sobre o metrô de SSA! Até agora, a previsão de entrega da obra completa é até o Fim de 2017, e também foi anunciado o edital de expansão da Linha 1 até Águas Claras/Cajazeiras que seria integrado à um terminal de ônibus, uma Rodoviária e um Shopping.

FONTES USADAS NESTA POSTAGEM:

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

More Posts - Website - Facebook

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *