Panorama: Projetos prometidos para RMS (2012)

Fala pessoal, beleza?

Passado a época das eleições, achei sucinto fazer um apanhado das principais promessas/propostas/projetos que já foram apresentados neste ano para Salvador e sua Região Metropolitana.

A idéia desse post é que ele seja sempre atualizado, avisando em que ponto estão essas propostas e também, fornecer um índice básico do que foi feito/pensado para cidade.

O post será dividido em 3 páginas mostrando com alguns detalhes as obras que foram executadas e as que estão programadas/discutidas e no final um resumão com o status de cada uma delas.

– O FAMIGERADO METRÔ:

Como este assunto já é bem conhecido/discutido/espalhado por ai, vamos dar um enfoque apenas na sua origem em Salvador, e em que pé esse elefante branco se encontra atualmente, certo?

As “licitações” para o projeto original do Metrô de Salvador foram realizadas nos idos de 1997. Tal projeto também era de duas linhas. O metrô ser(á/ia) operado pela Companhia de Transporte de Salvador – CTS e sua concessão/obras viriam através de PPP (Parceria Público-Privada).

A linha 1, no projeto original, começa da Lapa e indo até Cajazeiras (até ai vocês estão cansados de saber disso), mas a Linha 2 inicialmente viria da Calçada até Mussurunga, como consta neste mapa:

FONTE: GOVERNO DA BAHIA
FONTE: GOVERNO DA BAHIA / FÓRUM Skyscrapercity

 As obras da linha 1, foram iniciadas em 2000 e durante esta década, foi paralisada e retomada várias vezes, tendo o trecho em partes construído de Lapa até Pirajá. Algumas Estações chegaram a ser apresentadas em obras em 2008 a saber: A Estação Lapa, a Estação Campo Da Pólvora, a Estação Brotas, e a Estação Acesso Norte, e o trecho dos trilhos dali até a altura da Jaqueira do Carneiro (BR-324), que “deve” ser completado até a Estação Pirajá.  Dali em diante, o metrô DEVERIA seguir cortando através de Túneis e elevados até mais uma Estação em Pau da Lima (Na Av.Gal Costa, embaixo do bairro), e por último uma na Via Regional (Cajazeiras) onde termina a Linha 1.

A Estação de Transbordo do Acesso Norte chegou a ficar pronta também em 2008

FONTE: skyscrapercity
FONTE: skyscrapercity

Houveram várias modificações no projeto e execução do Metrô. A primeira delas foi o corte da verba que levaria ele de Pirajá até Cajazeiras. A verba para as obras do metrô até então estavam vindo do Governo Estadual e Federal.

A Linha 1 atualmente contém 7 Estações no seu projeto, já citadas aqui, mas só enfatizando: Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte, Retiro, Juá e Pirajá.

A Linha 2 atualmente contém 13 Estações no seu projeto:  Bonocô, Detran, Pernambués, Imbuí, Cab, Pituaçú, Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz, Mussurunga, Aeroporto e Lauro de Freitas e Portão.

Nos idos de 2008, a prefeitura fez um projeto junto com os seus Técnicos, o SETPS e a Odebrecht de implantação de corredores de BRT no trecho da Paralela, onde passa(rá/ria) a Linha 2 do Metrô. Até que o Governo do Estado decidiu por bem VETAR esta atitude e realizou um PMI – Procedimento de Manifestação de Interesse, em 2011, reunindo então as principais propostas apresentadas por cada empresa, realizando uma concorrência, para ENTÃO SIM, decidir qual modal ser(á/ria) utilizado no trecho da Avenida Paralela.

Foi decidido por fim manter a Linha 2 do Metrô na Avenida Paralela, e os corredores que alimentariam o Metrô seriam feitos por BRT OU BRS.

Neste fórum: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=456423, há mais fotos/detalhes e notícias sobre as obras do Metrô.

–  Previsões:

O que paralisou o Metrô em Salvador, além da roubalheira, foram intervenções puramente políticas. Este ano, que marca o fim do mandato do atual prefeito (João Henrique), apareceram notícias de “Editais de Licitação” para colocarem em operação a Linha 1 até o.. Acesso Norte, mas nenhuma empresa quis aceitar operar apenas este trecho. Há muita confusão em relação a estas notícias pois, teoricamente, o PMI realizado em 2011 deveria ter decidido quem iria administrar as obras do metrô.

No site da SEDUR (http://www.sedur.ba.gov.br/metro/), há uma série de informações sobre o Edital de Licitação do Metrô, minutas do Edital e até um vídeo mostrando como ser(á/ria) a operação do Metrô na Cidade, é mencionado inclusive um prazo de 36 meses para liberação da Linha 1, mas não há mais nada além disso.

Aparentemente, estão aguardando a entrada de uma nova gestão (2013) para se decidir o que vai ser feito em relação ao Metrô na Paralela.

Este ano até DEMONSTRARAM um “passeio” do Metrô entre o Acesso Norte e a Estação da Lapa, mencionaram que o metrô operaria gratuitamente este ano em período de testes, mas não aconteceu.

Acompanhem os próximos capítulos na série “Salvador e a Copa 2014” neste mesmo portal..

– SISTEMA VIÁRIO 2 DE JULHO:

Em Dezembro de 2007, o Governo do Estado iniciou as obras do atual Sistema Viário 2 de Julho. Foram construídos 4 viadutos na região da antiga 2° Rótula do Aeroporto, que é o encontro de 4 vias próximo ao Aeroporto da cidade: Ao Norte a BA-099 (Lauro de Freitas), ao Sul a Avenida Dorival Caymmi, no trecho de São Cristóvão, ao Leste a Estrada Cia/Aeroporto e a Oeste a Av.Caribé e início da Av.Luís Viana Filho conhecida como Paralela.

O sistema fez parte do PAC 1 (Programa de Aceleração do Crescimento)  das cidades e custou na ordem de 29 milhões.

AUTOR: WALTER LESSA
AUTOR: WALTER LESSA

–  Passarela de São Cristóvão

Uma das grandes críticas ao Complexo 2 de Julho foi a demora na construção de Passarelas para os Pedestres que antes circulavam pela Rótula do Aeroporto. Esse ano construíram uma passarela ao lado do Salvador Norte Shopping em São Cristóvão. Lembrando que a obra do Complexo 2 de Julho foi concluída em Dezembro de 2008.

Durante 3 anos a Prefeitura colocou uma Passarela improvisada que foi usada até a criação desta.

Vista da Passarela:

AUTOR: REDE BAHIA
AUTOR: REDE BAHIA
  • – O PDDU – PLANO DE DESENVOLVIMENTO URBANO

Lá no esquecido ano de 2008, a Prefeitura lançou um conjunto de medidas visando obras de Infraestrutura em Salvador. É o tal do PDDU. Que é uma Lei municipal. A Lei Nº 7.400/2008. Estas medidas incluiriam a construção de novas Vias na cidade. Vou destrinchar as que estão em pauta atualmente, mas vocês podem encontrar mais detalhes de TODAS elas aqui:

Site da SEDHAM:
http://migre.me/bzHAq

Mapa em A0 das intervenções Viárias:
http://migre.me/bzHAZ*Você precisa de um leitor PDF instalado para visualizar o arquivo. Como a resolução do mesmo é muito alta, o carregamento pode ser lento.Vamos agora as obras em Pauta esse ano:

–  Via Expressa:

Essa obra também foi realizada pelo Governo do Estado através do PAC II. Orçada em 480 milhões. O objetivo é ligar a BR-324 com o Porto de Salvador através de conglomerados de Viadutos e Túneis, voltados para o tráfego de veículos convencionais e de carga.

FONTE: AGECOM
FONTE: AGECOM

A Via Expressa começa no Acesso Norte (BR-324), passa por cima da Rótula do Abacaxí com um conjunto de viadutos, seguindo pela Av.Heitor Dias, Av.Glauber Rocha na Baixa de Quintas, com Túneis na Estrada da Rainha chegando assim na Av.Oscar Pontes (Comércio) próximo ao Terminal da França.

As obras começaram em Março de 2009, e a primeira etapa foi entregue em Agosto de 2010: 2 Viadutos sobre a Rótula do Abacaxí, ligando a Av.Barros Reis com a Av.Antônio Carlos Magalhães (Iguatemi), um em cada sentido.

Em Setembro do mesmo ano, mais 3 viadutos foram liberados para trânsito: Um vindo da Av.Heitor Dias, passando por cima da Rótula e terminando na Ladeira do Cabula a partir dai, também um viaduto puxando uma via para BR-324, e por fim outro viaduto vindo da Rua Cristiano Buys (Cabula) passando por cima da BR-324 em direção à Av.Heitor Dias, permitindo descida para Rótula do Abacaxí;

FONTE: AGECOM
FONTE: AGECOM

Em 2011 se iniciaram as obras de Alargamento da Av.Heitor Dias e a Estrada da Rainha foi parcialmente interditada. Construíram uma via transversal, terminando no Largo do Queimadinho, para os veículos que antes subiam a Estrada da Rainha indo para Soledade e/ou Barbalho.

Agora em Outubro de 2012, entregaram mais 5 viadutos: Um que vem da BR-324 direto para Av.Heitor Dias por cima da Rótula do Abacaxí, e mais 4 foram liberados – 2 nos Dois Leões e 2 na Baixa de Quintas.

FONTE: JORNAL GRANDE BAHIA/CAROL GARCIA
FONTE: JORNAL GRANDE BAHIA/CAROL GARCIA

Novamente, as críticas se dão pela falta de Passarelas nos trechos alterados pelos Viadutos da Via Expressa. Na Região da Rótula a mudança foi bem drástica não só na falta de oportunidade dos pedestres para atravessar a Av.Heitor Dias e Av.Barros Reis, como também na transferência dos pontos de ônibus.
Os dois pontos de ônibus que antes existiam na saída da Ladeira do Cabula e em frente ao Atacadão, foram transferidos para a frente da Fiori no meio da Barros Reis.Falta agora a última parte (os Túneis e a ligação com o Comércio) que está prevista para acabar em Abril de 2013.

–  Passarela de Pituaçú:

Em 2009, o Estádio de Pituaçú foi entregue após reforma. Junto a esta reforma estava programado também a construção de uma passarela ligando o Estádio ao CAB (os dois lados da Paralela)… E em Janeiro de 2010 o Governo do Estado deu início as obras A passarela foi parcialmente entregue em Maio/2012, sem cobertura. Meses depois, a cobertura e as telas de proteção foram instaladas.

FONTE: CORREIO DA BAHIA
FONTE: CORREIO DA BAHIA

 –  Linha Viva:

Projeto da Prefeitura também no PDDU de uma Via Expressa ligando o Acesso Norte/Iguatemi ao Aeroporto “paralelo a Paralela” com várias intervenções, retornos e viadutos ligando a mesma aos bairros que ela passa transversalmente. O projeto foi apresentado via Audiência Pública em Setembro deste ano.

FONTE: CORREIO DA BAHIA
FONTE: CORREIO DA BAHIA

A polêmica levantada sobre esta via é de que a Prefeitura não tem dinheiro para construção dela (por volta de R$ 1,3 Bilhão), e, sendo assim, a mesma seria PEDAGIADA. Isso que você leu. PE-DA-GI-A-DA. E não com apenas uma mas, 20 praças de pedágio. Nem preciso comentar do absurdo que é ter uma via dentros dos limites urbanos da cidade com n praças de pedágio.A proposta é absorver 40% do tráfego da Paralela.

Imagem de Amostra do You Tube

Fora a questão do pedágio, existem críticas enfatizando a não-necessidade de se investir em mais Vias, mas sim, no Transporte de Massa. Afinal temos o caso histórico do Metrô parado há quase 13 anos.O projeto ainda está na fase básica e não existe previsão para construção e execução, apesar de existir desde o PDDU e atualizado em 2010.

–  Avenida Atlântica:

Também inclusa no PDDU e no PROVIA, a Avenida Atlântica cuidaria do lado oposto a Linha Viva, iniciando no Viaduto Luís Eduardo Magalhães, passando por cima do Parque Metropolitano de Pituaçú terminando na Avenida Dorival Caymmi (Itapuã). Contaria com 14,6 Km de extensão e algumas intervenções como recuos, viadutos e passagens para captação de tráfego. Neste projeto está incluso a tal Ponte que passaria por cima do parque de Pituaçú:

FONTE: CORREIO DA BAHIA
FONTE: CORREIO DA BAHIA

Segundo o Correio da Bahia:

Ela teve o processo de licenciamento suspenso por uma notificação do Ministério Público Estadual (MPE), que pede que a prefeitura apresente a delimitação do Parque Ambiental do Vale Encantado antes de construir a via.

(…)

A obra da Avenida Atlântica, segundo ele, deve custar R$ 1,2 bilhão, além de seguir os mesmos moldes de PPP ou concessão para que seja executada. “Se não for dessa forma, não tem como existir. O nosso grande problema é o poder de investimento do estado e do município. Seria ideal, mas é muito prematuro dizer que esta obra seja entregue até a Copa”, admite Leão, considerando o impasse quanto ao processo de licenciamento. “Mas, essas obras fazem parte de uma concepção maior de mobilidade urbana”, completa.

Já o traçado do pré-projeto da Avenida Atlântica prevê a instalação de uma ponte pênsil sobre o Parque de Pituaçu de cerca de um quilômetro e vão de 600 metros. A extensão de 14,6 quilômetros de pista dupla tem três faixas de tráfego por sentido e oito conexões com o sistema viário. “Mas, os projetos podem ser alterados de acordo com as questões ambientais e os recursos”, diz Damasceno.

 

FONTE: http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/primeira-via-a-ser-construida-na-paralela-liga-bonoco-rotula-e-aeroporto/

Vídeo:Imagem de Amostra do You Tube

–  Avenida 29 de Março:

Esta Avenida também consta no projeto do PDDU / PROVIA da Prefeitura. Ela ligaria a Avenida Orlando Gomes (Piatã) a Via Regional (altura de Cajazeiras) e através dela, se chegaria a BA-528 (Estrada da Base Naval) e a Suburbana. Seria uma via transversal do Miolo ligando a Paralela à BR-324. Essa avenida foi utilizada à exaustão como proposta na campanha política eleitoral deste ano pelo candidato que perdeu a eleição.

Esta via, teoricamente, também faz parte do sistema de Vias Alimentadoras do modal a ser utilizado pela Paralela. No Projeto do Metrô (Linha 2), passaria um BRT/BRS começando da BA-528, atravessando a então Avenida 29 de Março, chegando a Paralela cruzando com o Metrô e concluíndo na Av.Orlando Gomes em Piatã.

Haveriam 3 faixas em cada sentido da Avenida, sendo que no meio dela passaria o corredor exclusivo citado. No seu início, na altura do Entroncamento de Águas Claras, haveria um sistema de viadutos alternativo ao entroncamento existente e uma conexão com a Ba-528. Há comentários de que o Terminal Rodoviário da Cidade, atualmente no Iguatemi, seria transferido para esse eixo.

Na altura da Paralela existiria um sistema de Viadutos e retornos para integração dessa via com a Paralela.

Esquema da 29/03:

Esquema da 29/03
FONTE: SEDHAM

Esta obra não saiu do papel nem há previsão de sua construção. Porém no PMI em 2011 ela foi mencionada como alimentadora do sistema a ser construído na Paralela.

Então pessoal, por enquanto é só isso. Com o tempo esta postagem vai ser atualizada, acompanhem, opinem, corrigam o que está errado, contribuam!

RESUMÃO:

CLIQUE PARA EXPANDIR

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

More Posts - Website - Facebook

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

4 comentários em “Panorama: Projetos prometidos para RMS (2012)

  • 15 de novembro de 2012 em 0:38
    Permalink

    É impossível olhar para a cidade atual e tentar acreditar na execução destas obras, muito mais fácil é crer que o que está pronto não está bom, como deveria além de que o que supostamente foi planejado precisa ser claramente repensado e amplamente discutido. A exemplo da necessidade da Linha Viva, é totalmente desnecessário construir uma via como essa, numa cidade como a nossa, onde falta muito para a formação cultural sobre mobilidade, só conhecemos o ônibus, por isso não cobramos politicas que visam inclusão do transporte de massa de qualidade, não ouvi falar em ciclovias, ciclofaixas, requalificação dos trens do subúrbio, da melhoria do transporte aquaviário (Plataforma-Ribeira / Ilhas), Replanejamento das linhas de transporte urbano, integração com a região metropolitana. Tudo isso já estamos cansados de debatermos aqui, e em outras redes sociais. Mas o que me deixa também admirado é com a falta de novidades, a exemplo a via expressa pensada por Imbassahy, e paralisada por JH retomada pelo estado, pelo menos está em fase final. A Avenida 29 de Março, Imbassahy planejou todo mundo criticou e agora voltou como parte do PDDU, então são soluções antigas que tenho medo de que se vier a ser executada, será que dará solução ao trafego crescente de Salvador? Sem falar na falta de estacionamentos na cidade, falta de planejamento é o mal daqui.

    Resposta
    • 15 de novembro de 2012 em 14:52
      Permalink

      Eu acho bem difícil, mas não impossível. O problema de Salvador é “apenas” interesse político de quem estiver governando. E o interesse de quem vai entrar no governo em 2013 é “levantar” a cidade, não por ser “bonzinho”, mas para ganhar opinião pública e consequentemente votos lá pras próximas eleições.

      As grandes obras realizadas na cidade há séculos seguem esse mesmo esquema.

      Eu não acho que vias tem que dar solução a tráfego. Sistema de Transporte de massa que tem de dar trafegabilidade segregado ao tráfego atual. Se construirem apenas vias, vão entrar mais e mais carros que vão engarrafar a cidade daqui a 5, 10, 15, 20 anos.

      Resposta
  • 26 de novembro de 2013 em 8:40
    Permalink

    Após implemntados os projetos, Salvador se tornará uma veradeira metrópole

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *