Ônibus brasileiros pelo mundo

[REPRODUÇÃO DE NOTÍCIA]
Fonte: Transpoonline

Sem nenhuma marca de automóveis de passeio genuinamente nacional, o setor de ônibus brasileiro vem fazendo às honras da casa.Os fabricantes do País estão se modernizando e conquistando importantes mercados estrangeiros. Entre os exemplos recentes de sucesso de negócios de exportação de empresas nacionais estão a Caio Induscar e a Eletra, que estão ampliando suas vendas de ônibus do tipo articulado para diferentes mercados mundiais.

Com parque fabril em Botucatu, interior de São Paulo, a Caio Induscar acaba de completar dez anos de operação e é uma das principais encarroçadoras de ônibus urbano do Brasil e exporta para vários países. A empresa acaba de entregar, por exemplo, a última remessa de um lote total de 80 unidades do modelo biarticulado Millenium, montado sobre o chassi Volvo B12M, que vão operar no sistema de corredores de Quito, capital do Equador.

O negócio da Eletra, empresa de São Bernardo do Campo (SP) e 100% especializada em tecnologia de tração elétrica para veículos, é igualmente expressivo e ainda conta com a chancela do ecologicamente correto. Sem obter muito êxito na venda de caminhões “poluição zero” no mercado brasileiro, especialmente para São Paulo, que avalia a utilização do produto, a empresa foi buscar no estrangeiro clientes mais conscientes com relação à preservação do meio ambiente. A cidade de Wellington, na Nova Zelândia, por exemplo, comprou as primeiras unidades em 2004 e hoje já conta com uma frota de 68 trólebus em operação. Na Argentina, 25 unidades do ônibus 100% elétrico operam nas linhas da cidade de Rosário. Em São Paulo, apenas 38 unidades do trólebus estão transportando passageiros.

Claiton

Claiton

Técnico em informática e admirador de ônibus. Pesquisador de chassis, motores, carrocerias e veículos comercias de uma maneira geral.

More Posts

Claiton

Claiton

Técnico em informática e admirador de ônibus. Pesquisador de chassis, motores, carrocerias e veículos comercias de uma maneira geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *