Mobilidade em Salvador: Integração entre trilhos e BRT

This entry is part 2 of 15 in the series Novela - "Salvador e a Copa 2014"

[REPRODUÇÃO DE NOTÍCIA]
FONTE: Ibahia.com

Veículo sobre trilhos e BRT. Esses foram os projetos escolhidos para integrar o plano de mobilidade urbana de Salvador, para a Copa de 2014. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Planejamento, Zezéu Ribeiro, durante uma coletiva no auditório da Secretaria de Planejamento.

Diferente do que foi comentado anteriormente, pelo ministro das Cidades, Mário Negromonte, um dos modais para o sistema não contempla o metrô, especificamente, mas uma proposta de transporte sobre trilhos que, além dele, ainda será definido entre o monotrilho e o VLT. A proposta em trilho fará a ligação entre Rótula do Abacaxi até Lauro de Freitas, pela Avenida Paralela.

Já o Bus Rapid TransitBRT ( BRT – Corredores de ônibus) será usado nas demais vias como as avenidas Pinto de Aguiar e Vasco da Gama, como havia informado Negromonte.

De acordo com a assessoria do governo do estado, o próximo passo para a implantação do projeto de mobilidade da região metropolitana é a realização audiências públicas com a sociedade. A previsão é que em 45 dias comece a ser elaborado o edital de licitação para definir as empresas que executarão as obras. Até o fim do ano, a obra deve ser contratada e, no início de 2014, concluída.

O eixo principal que cortará a cidade levando os usuários até Lauro de Freitas será um transporte sobre trilhos, a definir.

Conheça as propostas iniciais:

Monotrilho

O projeto propõe 25 quilômetros de monotrilho, ligando o Acesso Norte ao Aeroporto, com ligações que entra no Iguatemi, Pituba e Itaigara. O veículo que corre sobre trilhos em uma estrutura com certa de 36 metros apoiadas por pilastras. É movido com eletricidade como os metrôs e tem capacidade para transportar 49 mil passageiro por hora, no horário de pico. A tarifa deve custar em média R$1,03.

Metrô

Uma das propostas do sistema ligaria o Aeroporto Internacional Luis Eduardo Magalhães à Avenida Bonocô, onde seria integrado ao trecho que já existe. Os 20,5 quilômetros novos seriam construídos no nível do solo. A capacidade do sistema é de atender um total de 1,2 milhão de pessoas por hora. O custo total seria de R$ 3 bilhões, mas incluiria também manutenção de equipamentos urbanos, paisagismo da via e a implantação de ciclovias. O bilhete custaria R$ 3,55 e valeria por duas horas. Outra proposta para o metrô, prevê um custo de R$ 2,9 bilhões e o valor da passagem integrada com o ônibus ficaria em R$ 3,10, mas teria ajuda de subsídios do governo para se manter neste valor.

VLT

O veículo leve sobre trilhos (VLT) é capaz de transportar até 750 passageiros por veículo de modo seguro, rápido, confortável, utilizando energia limpa. O projeto seria integrado ao futuro metrô de Salvador, com os trilhos instalados sobre a grama da Avenida Paralela. Automatizado, garante ainda mais pontualidade.

BRT

Em uma das propostas, o BRT iria de Lauro de Freitas até o Subúrbio Ferroviário, em vias exclusivas. Seriam três tipos de veículos: os expressos iriam do início ao fim do percurso sem parar, os semi-expressos parariam em pontos estratégicos e os convencionais parariam em todos os pontos. A integração permitiria que o usuário transferisse de modalidade com a mesma passagem. O projeto também envolve construção de viadutos, passarelas e passagens subterrâneas. A capacidade inicial seria de 18 mil passageiros por hora. atingindo 38 mil em 2039. São 75 quilômetros de vias e orçamento de R$ 2 bilhões. Numa segunda etapa, está prevista a substituição dos tens do Subúrbio.

Link da Notícia

__________________________________________________________________________________________________________

Não esperava por essa. Mas o clima não é de plena decisão do que vai ser feito e desconfio MUITO de que vão conseguir dois ou três sistemas sendo construídos e integrados em apenas 1 ano. Principalmente sabendo que tá entre Metrô/Monotrilho/VLT + BRT. A gente sabe o processo burocrático que é uma licitação e a preocupação agora é quem e como vai ser operado esse sistema. Mas não posso negar uma certa empolgação. Só de saber que o SETPS, que, junto com as empresas de ônibus vem controlando SSA há anos, não conseguiu de fato ter seu “projeto” aprovado já é um grande alívio. Isso vale pro Metropasse também.

Vamos ver os próximos capítulos da novela SSA e a Copa 2014.

Series NavigationPrefeitura não acredita em Metrô até 2014Custo de 78 km de BRT é de R$2,9 bi
Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

More Posts - Website - Facebook

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

5 comentários em “Mobilidade em Salvador: Integração entre trilhos e BRT

  • 25 de junho de 2011 em 0:39
    Permalink

    Vou aqui projetar um cenário que vejo como uma solução ideal que parece estar surgindo neste horizonte ainda meio confuso provocada pela irritante insistência e pela teimosia da prefeitura e seus agregados que desprezam o interesse publico e não levam a serio os impostos que pagamos unicamente visando satisfazer as suas vaidades pessoais e acalentarem o seu ego para sentirem-se “felizes”.O projeto de metro da Invepar (Invepar foi o único projeto de metro selecionado)tem um aspecto urbanístico leve sem muitas estruturas de concretos que se integra perfeitamente ao ambiente do canteiro central da Av.Paralela,poderia até sofrer uma modificação e ao invés de sair da Lapa aproveitando a linha 1 do metro até a estação Bonocô (operação em Y )sairia da rotula do abacaxi fazendo conecção naquela estação com a linha 1 que deverá por oficio chegar até a estação Pirajá,para atender os bairros daquela região e com a implantação de mais 1,4km de linha poderá chegar a Lobato fazendo a integração com o trem do subúrbio.Dai em diante,rotula do abacaxi,seguiria o projeto original da Invepar até Lauro de Freitas.Aproveitaria-se então,uma parte do projeto do monotrilho ligando a estação Iguatemi ao Itaigara e Pituba respectivamente,por se tratar de um sistema suspenso (no canteiro central) já que a av ACM não dispõe de espaço físico livre para implantação de nenhum tipo de transporte de massa por via terrestre.A demanda e o percurso se encaixariam ai perfeitamente nesse modal.Obs.A Invepar administra o metro do Rio que opera com o sistema Y em duas linhas e também a nova linha 4 ( Amarela totalmente automatizada sem condutores)de São Paulo,por tanto já tem experiencia nesse assunto.Para a suburbana,a recuperação e modernização da via férrea é crucial,bem como estendê-la inicialmente até pelo menos a Simões Filho promovendo a integração do mesmo(com tarifa unica) através da Gare da Calçada com os principais terminais de Salvador -1)Calçada,T.França,Arquidabã,Lapa – 2)Calçada,Lgo.do Tanque,Retiro,Rt do Abacaxi,”Est.Iguatemi” – 3)Calçada,Lgo do Tanque,São Caetano,Est.Pirajá.As estações intermediarias ao longo da ferrovia seriam integradas aos bairros adjacentes através do sistema de alimentadores (ônibus ou micro ônibus de acordo com a demanda e o fluxo de passageiro de cada local).O mais seriam projetos complementares para a av,Vasco da Gama(VLT ou BRT)a implantação de um sistema similar ao que funciona em Paris,o Mobilien (sistema de ônibus com horários rigorosamente regulados com faixas seletivas)no corredor Lapa,Centenário,Barravento,Ondina,R.Vermelho,orla ,Itapuã,S.Cristovão e a possível volta dos trólebus (ônibus elétricos agora seriam articulados)na cidade baixa onde já funcionaram muito bem na época,embora não tenham sido aproveitados corretamente na ocasião por falha no projeto da subestação elétrica que só permitia o funcionamento de metade da frota 25 trólebus, ou a implantação de VLTs.- Ps.Na década de 80 o prefeito MK criou a integração Trem ônibus,mais esta era restrita unicamente da Calçada ao Campo Grande e vice e versa,que era feita com ônibus tipo padron Volvo com três portas largas o sistema naquela época, Trem Ônibus, chegou a transportar 40 mil pasgs.dia,dai a grande importância do trem Metropolitano como trasporte para a região, bem como os bons resultados que poderão ser obtidos com uma boa integração.- http://www.pregopontocom.blogspot.com/

    Resposta
  • 28 de agosto de 2011 em 22:17
    Permalink

    Melhor opção de mobilidade urbana para a nossa Salvador, ainda é o monotrilho. Além, de ser por unanimidade o preferível pela população, já está comprovado segundo os especialistas no assunto, o meio de transporte a ficar pronto antes da Copa e com custo bem mais acessível do que o metrô, VLT e BRT. O monotrilho além de charmoso, demonstra um certo ar de futuro, o monotrilho só vem somar ao turismo de Salvador! Está mais do que na hora, do Prefeito Sr.João Henrique e do Governador Sr.Jaques Wagner, apresentar um projeto do monotrilho com acesso ao ARENA FONTE NOVA, se quisermos mesmo de fato desbancar as candidatas: Brasília, Belo Horizonte e São Paulo – como sede de abertura dessa COPA-2014.
    De qualquer maneira, o monotrilho independente da Copa, já nos consquistou, é o moldal mais viável e compatível com a nossa realidade.
    É isso aí, Salvador, eu e você, enfim todos nós vamos de monotrilho!!!
    Convidamos a Ivete, a Cláudia Leite e todas as nossas celebridades soterapolitanas a entrarem nesta luta, usem os seus blogs, fcebooks, sites, etc. Façam campanhas pelo monotrilho de Salvador, é issto que queremos, é isso aí!!!

    Resposta
  • 16 de setembro de 2011 em 21:56
    Permalink

    Eu vou de monotrilho. É do monotrilho que Salvador precisa, o futuro Expresso Metropolitano Salvador. Vamos concluir as obras do metrô para não desperdiçar o dinheiro público que já foi gasto, só que daqui pra frente, ampliação mesmo só de monotrilho meu rei! Salvador há de ser a capital brasileira do monotrilho, queremos o monotrilho ligando os principais pontos da cidade, entrando dentro do shopping, aeroporto, rodoviária, no estádio, no hospital, assim como nós vimos no vídeo exibido sobre o monotrilho de Sidney-Austrália.

    Resposta
  • 12 de setembro de 2012 em 13:34
    Permalink

    Quase que Salvador ficou sem as competições da Copa das Confederações em 2013, mas, terminou perdendo a sede de abertura do torneio. Ah, como nos faz falta “o velho Antônio Carlos Magalhães”, numas horas dessas! E tudo por causa da quebra-de-braço entre o atual Prefeito João Henrique e o Governador Jaques Wagner, que não conseguiam se entender entre si, mesmo assim, ainda escolheram mal, o modal de transporte de mobilidade urbana pra Salvador. Olha, vou dizer uma coisa, se o finado Antônio Carlos Magalhães estivesse vivo e no poder, ele com certeza, teria brigado mais por Salvador e escolhido o MONOTRILHO pra Salvador. Tudo indica que o ACM Neto leve a Prefeitura de Salvador, se ele tiver pulso firme e for igual ao seu avô, irá pressionar a Dilma por maiores recursos pra Salvador. Foram mais de 10 anos que essa novela do METRÔ, ainda não acabou, uma vergonha pra 3ª maior cidade brasileira não tem esse modal de transporte. Se fizer uma pesquisa sobre a chegada do METRÔ, o povo infelizmente, tá tão acostumado com com essa demora que já nem se comove mais. Salvador precisa de: BRT, VLT, CICLOVIA, METRÔ e principalmente do MONOTRILHO, essa é uma forma de compensar essa demora do METRÔ.
    Caro ACM Neto, caso Vossa Excelência ganhe nessas eleições para prefeito da nossa cidade, insista com a Dilma Rousseff pelo MONOTRILHO, ela deve isso a nossa cidade, seria uma maneira dela se retratar pelas falhas dos seus antecessores: FHC e Lula.
    E vamos de MONOTRILHO Salvador!!!

    Resposta
  • 14 de agosto de 2016 em 23:58
    Permalink

    Interessante agora em ago.2016 olhar pra trás e ver a novela que foi e ainda continua com novos capítulos, a questão da mobilidade urbana em Salvador.
    As obras do metrô Linha 1 concluidas, assinada a extensão do tamo L1 em mais 5,5 km com duas estações (Campinas Pirajá e Águas Claras), a L2 com 55% das obras concluidas, duas estações prontas (Acesso Norte e Detran) e fim de set.2016 conclusão da estação Rodoviária e conclusão das demais estações ate fim 2017, dois novos terminais de integração Retiro e Acesso Norte prontos e a total reforma e requalificação de Pirajá!

    Projeto do VLT Subúrbio pronto e intenso trabalho visando investidores para uma PPP, o BRT Lapa – LIP em fase de revisão de projeto e iminente liberação de recursos federais, obras da Linha Azul e Vermelha em ritmo acelerado com previsão de no futuro a PMS implantar BRT, requalificação da malha viária na Av. Afrânio Peixoto, novo acesso à orla pela Av. LEM com a estrada do Curralinho, novo acesso com a Av. Tamburugy, novos acesso e interligações em Cajazeiras e BR 324…

    Fico na expectativa e ânsia de ver antigos projetos sair do papel como a Via vale de Brotas, a via Horto Florestal, a ligação entre Av. Garibalde/Vale da Muriçoca, a Linha Viva, a Av. Atlandida, a requalificação da Av. Aliomar Baleeiro, ligação com VLT Contorno-Barroquinha-Lapa, a Via Expressa de Lauro de Freitas (que começará na Av. Paralela contornando São Cristóvão e cruzando a Av. 29 de Março), etc

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *