Metrô de Salvador depende de subsídio de R$ 33 milhões

This entry is part 12 of 15 in the series Novela - "Salvador e a Copa 2014"

Da série: “Vamos constatar o que é óbvio…!

FONTE: A TARDE

Apesar do anúncio do início dos testes das composições do metrô de Salvador este mês, a concretização da previsão dos secretários municipais João Leão (Casa Civil) e José Mattos (Transportes) de que o sistema passará a operar até o final do primeiro semestre do ano que vem ainda aparece condicionada a mais aportes financeiros. O secretário Mattos afirmou, nesta terça,13, que há um pedido da Prefeitura de Salvador, junto ao governo federal, em avaliação no Ministério das Cidades, para liberação de R$ 33 milhões, cuja destinação seria a de subsidiar, por 12 meses, os custos operacionais do metrô da capital baiana, com 6,5 km de extensão.

“Nenhum sistema de metrô no Brasil funciona sem subsídios”, argumentou o secretário, embora a realidade da capital paulista indique que os 4,2 milhões de passageiros/dia bancam os custos operacionais da rede, conforme dados da Companhia Metropolitana de São Paulo.

Sem fornecer detalhes de uma planilha de custos de operação do sistema, Mattos garantiu a A TARDE que o valor da tarifa “será a mesma do transporte público (de ônibus)”, hoje em R$ 2,50.

O pedido de R$ 33 milhões para subsidiar o funcionamento do metrô é quase 9% do valor inicial, de R$ 370 milhões, previsto para a instalação completa dos 12 km de extensão da linha Lapa-Pirajá, abortada depois de recorrentes denúncias de superfaturamento, apuradas pelo Ministério Público Federal (MPF). A obra já consumiu quase R$ 1 bilhão, segundo cálculos do órgão.

Governador –  O custo preocupa o governador Jaques Wagner  sobre a viabilidade econômica de um metrô tão curto. No último dia 7, Wagner defendeu o início da operação só em 2014, quando as duas linhas (Paralela e Pirajá) estiverem   prontas. “Se operar só 6 km, o subsídio vai ser uma fábula. Se abrir licitação para operação, não aparecerá ninguém. Por isso a briga para fazer a segunda linha do metrô em Salvador. Seis quilômetros não viabilizam nenhum metrô”, disse Wagner.

O secretário Mattos informou que a fase de testes das composições (com quatros vagões, cada uma, e capacidade para 1,2 mil passageiros) começará nos próximos dias 20 e 21, apenas com técnicos. Sistemas de ar-condicionado e de abertura e fechamento das portas já são testados. Em março, segundo João Leão, os seis vagões passarão por testes dinâmicos com sacos de areia.

O professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Telmo Porto, considerou que o tempo programado para realizar os testes (até sete meses) é suficiente. “Eu diria que dois meses bastam para realizar os testes dos trens, e uns 30 dias para testar a sinalização do sistema”, afirmou.

Passageiros – A pretensão do governo municipal de colocar os trens para andar no primeiro semestre de 2012 parte de uma decisão não balizada por critérios técnicos. Com um percurso reduzido à metade, 5,5 km a menos, o metrô irá atender a 20 mil passageiros/dia por sentido.

Quando projetou-se o metrô de Salvador, em 1999, ainda na gestão do então prefeito Antônio Imbassahy, foi levada em consideração uma demanda de 171 mil passageiros/dia, já contemplando os moradores de bairros periféricos que, hoje, utilizam a malha de ônibus que passa pela Estação Pirajá – 255 coletivos para um movimento de 130 mil passageiros diários.

O professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), doutor em transportes, Oswaldo Lima Neto, sem fazer análise específica do caso de Salvador, considerou “uma insensatez colocar um metrô onde não existe uma demanda para este tipo de transporte”.

Custo e benefício – A relação entre custo e benefício, explicou o professor da UFPE, seria negativa no caso de um sistema com carga de passageiros abaixo do mínimo necessário para compensar os custos.

O professor Lima Neto informou que o metrô – por definição – deve alcançar uma capacidade de 60 mil passageiros por hora em cada sentido. “Então, se você tem uma demanda abaixo de 15 mil, instalar um metrô sairia muito custoso”, exemplificou.

Series NavigationWagner diz que metrô não interfere na realização da Copa em SalvadorPrefeitura consegue R$ 33 mi para que metrô ‘calça curta’ opere em 2012
Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

More Posts - Website - Facebook

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Idealizador do Portal Transporte em Debate-Bahia, meio doido, fanático por Transporte Urbano, e estudante nas horas vagas...

Um comentário em “Metrô de Salvador depende de subsídio de R$ 33 milhões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *