Mercedes-Benz demonstra BlueTec 5

[REPRODUÇÃO DE NOTÍCIA]
Fonte: Mercedes-Benz
A Mercedes-Benz realizou em sua planta de São Bernardo do Campo, São Paulo, de 6 a 10 de junho, a Semana do Meio Ambiente.

Com este inédito evento para clientes, concessionários e outros parceiros, a Empresa demonstra que está preparada para atender às demandas por tecnologias cada vez mais amigáveis com o meio ambiente, seja para uso imediato, como para o futuro.

“Com a exposição de produtos e a apresentação de tecnologias e ações ambientalmente amigáveis, evidenciamos a competência, experiência e capacidade da nossa Empresa para a geração de soluções que contribuem com a melhoria da qualidade de vida e que são sustentáveis, assegurando benefícios também para as próximas gerações”, afirma Jürgen Ziegler, presidente da Mercedes-Benz do Brasil.

Esse evento está totalmente alinhado à iniciativa global “Shaping Future Transportation” (Construindo o Transporte do Futuro) do Grupo Daimler, especialmente no que se refere a tecnologias “CleanDrive”, que resultam em veículos “mais verdes”.

Por meio de acordo firmado com a ONG Iniciativa Verde, a Semana do Meio Ambiente da Mercedes-Benz recebeu o selo “Carbon Free”. Como resultado, as emissões de CO2 (dióxido de carbono) geradas pela realização do evento serão compensadas por meio do plantio de árvores nativas na Mata Atlântica. Dessa forma, a Empresa contribui para a redução do aquecimento global e para a recuperação e conservação desse patrimônio natural do Brasil.

BlueTec 5 atende o PROCONVE P-7 em caminhões e ônibus

A Mercedes-Benz destacará no evento sua exclusiva tecnologia BlueTec 5. Após três anos de desenvolvimento no Brasil, com o envolvimento de cerca de 400 engenheiros e técnicos e com mais de 8.000.000 de km de testes com caminhões e ônibus, o BlueTec 5 mostrou ser a melhor solução técnica para esses veículos no atendimento à legislação PROCONVE P-7, equivalente ao rigoroso padrão EURO 5, que entrará em vigor no Brasil a partir de 1º de janeiro de 2012.

Entre diversos requisitos, a nova norma exige a redução de 80% nas emissões de material particulado e de 60% nas emissões de Óxidos de Nitrogênio (NOx), em relação ao padrão atual. Além de atender a essas exigências, os veículos com tecnologia BlueTec 5 também oferecem um excelente desempenho e reduzem o consumo de combustível, diminuindo o custo operacional e assegurando a rentabilidade para os clientes.

Nos exaustivos testes foram comprovadas ainda a robustez e durabilidade do motor com essa nova tecnologia, vantagens essenciais para as severas condições do transporte brasileiro e latino-americano.

Para diminuir o volume de emissões de NOx e obter menor consumo de combustível, essa tecnologia inclui a adição do ARLA 32 (Agente Redutor Líquido de NOx Automotivo) no escapamento do veículo para pós-tratamento dos gases de escape por redução catalítica seletiva.

Devido a esse processo, pode-se trabalhar com bastante liberdade na otimização da combustão do motor, o que resulta numa queima mais eficiente e na emissão muito menor de material particulado e fumaça. Com isso, o motor emite menos gás carbônico, contribuindo para a diminuição do efeito estufa e o consequente impacto no aquecimento global.

O ARLA 32, que é armazenado num reservatório específico no veículo, converte o NOx em Nitrogênio puro e em vapor de água, que são inofensivos à natureza, melhorando a qualidade do ar.

Outro grande benefício do BlueTec 5 é sua total adequação ao diesel de petróleo e também ao diesel de cana e ao biodiesel. O uso destes biocombustíveis alternativos, que vêm sendo amplamente testados pela Empresa, potencializa as vantagens ambientais e econômicas propiciadas por essa nova solução da Mercedes-Benz.

O êxito do trabalho de desenvolvimento da Mercedes-Benz do Brasil está representado no evento pela exposição de veículos que atendem ao
PROCONVE P-7. São eles: o caminhão pesado Actros e um chassi urbano com motor frontal, ambos já com tecnologia BlueTec 5.

Com a apresentação especial desses veículos, a Empresa demonstra o resultado concreto de sua capacidade tecnológica para atendimento às rigorosas normas de controle de emissões.

Automóveis mais econômicos e amigáveis ao meio ambiente

Na Semana do Meio Ambiente, um espaço temático específico abordará o conceito BlueEFFICIENCY, que abrange diversos desenvolvimentos de motorização dos automóveis Mercedes-Benz. Esta tecnologia exclusiva ganha evidência no evento por meio da exposição do S 400 Hybrid, o primeiro sedã equipado com sistema híbrido de tração, modelo que chegou ao mercado brasileiro em abril do ano passado.

A combinação do motor V6 a gasolina com um motor elétrico compacto torna este sedã de luxo o mais econômico do mundo com motor de ciclo Otto. O consumo médio de combustível é somente de 7,9 litros a cada 100 quilômetros, ou seja, 12,66 km/l (NEDC). Isso possibilita as menores emissões de CO2 do mundo nessa categoria de automóvel e de desempenho: somente 188 g/km.


S 400 Hybrid

O Mercedes-Benz S 400 Hybrid é também o primeiro modelo de produção em série equipado com uma bateria de íon-lítio especialmente eficiente e desenvolvida para uso automotivo.

O módulo híbrido possui a função “start/stop”, que desliga o motor quando o veículo está parado, ou abaixo de 15 km/h, como nos semáforos. Quando é hora de andar novamente, o motor elétrico quase imperceptivelmente reinicia o módulo principal de força, contribuindo para a economia de combustível e a proteção do meio ambiente.

A Mercedes-Benz também comercializa no Brasil automóveis das Classes C, SLK, E, CL e S com motores CGI (Charged Gasoline Injection), tecnologia de injeção direta de gasolina baseada no conceito BlueEFFICIENCY. Este sistema resulta numa queima mais eficiente, assegurando alto desempenho com redução no consumo de combustível e na emissão de poluentes.

Durante a Semana do Meio Ambiente, a Mercedes-Benz abordará ainda outras tecnologias aplicadas à motorização de seus automóveis na Europa, como o NGT (gás natural veicular), E-Cell e E-Cell Plus (elétricos), Híbrido, BlueTEC Hybrid e
F-Cell (célula de combustível).

Empresa apresenta os resultados de testes com diesel de cana

Confirmando seu pioneirismo no desenvolvimento tecnológico de veículos comerciais no Brasil, a Mercedes-Benz foi a primeira a testar o diesel de cana no País. No evento, ela apresenta os resultados com o uso desse biocombustível alternativo ao diesel de petróleo.

Em conjunto com diversos parceiros, a Mercedes-Benz testou em bancos de prova, e posteriormente em operações regulares de ônibus urbanos, a mistura 10% diesel de cana e 90% diesel comercial (com teor de enxofre S50). O novo combustível proporcionou redução de 9% nas emissões de material particulado, sem aumentar as emissões de NOx.

Um importante resultado dos testes com o diesel de cana é a manutenção do desempenho. Nos ensaios comparativos, os parâmetros de controle do motor permaneceram exatamente iguais. Isso reforça a confiança da Empresa no uso desse biocombustível, que se mostra uma alternativa interessante, pois não requer alteração na estrutura da frota atual.

Outra característica fundamental apresentada pelo novo combustível é a manutenção do reduzido consumo. Para os clientes, o diesel de cana será certamente uma opção a mais no uso de combustíveis alternativos no já conhecido e eficiente motor diesel Mercedes-Benz.

Exposição do Accelo BlueTec EEV com diesel de cana

O potencial ambiental do uso do diesel de cana está demonstrado no evento pela exposição do caminhão conceito Accelo BlueTec EEV, que atende aos padrões da rigorosa norma europeia EEV – Enhanced Environmentally Friendly Vehicles (veículos excepcionalmente compatíveis com o meio ambiente).


Accelo BlueTec EEV

A tecnologia BlueTec do motor OM 924 LA EEV, em combinação com o uso do diesel de cana, ambos em desenvolvimento pela Mercedes-Benz, resulta em 90% de redução nas emissões de gases do efeito estufa e em 33% de redução nas emissões de material particulado, em comparação com os limites estabelecidos pela legislação PROCONVE P-7. O motor OM 924 LA EEV gera 185 cv e 71 mkgf de torque.

A vocação ecológica desse caminhão conceito ganha destaque também pela utilização de materiais recicláveis, em especial na cabina, onde, por exemplo, utiliza como matéria-prima um composto reciclado de garrafas pet no tecido dos bancos.

Desenvolvimentos com biodiesel

Pioneira também no desenvolvimento do uso de biodiesel no Brasil, a
Mercedes-Benz já superou a marca de 2.200.000 quilômetros rodados de testes operacionais em ônibus abastecidos com este biocombustível: foram 1.800.000 quilômetros com a mistura B20 e 400.000 com B5.

A Empresa chegou a realizar testes com outros percentuais de biodiesel, de 20% (B20) a 100% (B100), fazendo controle e acompanhamento de todas as fases, a fim de garantir aos clientes a confiabilidade dos produtos. Entre essas experiências, incluem-se testes de operação com caminhões abastecidos com B100, em parceria com clientes que atuam em condições severas de transporte em médias e longas distâncias rodoviárias e aplicações fora-de-estrada.

Numa cidade como São Paulo, que conta com uma frota circulante de cerca de 15.000 ônibus, os benefícios do biodiesel são muito evidentes. O uso da mistura B20 em toda essa frota resultaria, por exemplo, numa redução de emissão de aproximadamente 22% de material particulado, o principal poluente dos centros urbanos.

Além disso, o biodiesel contribui significativamente para a redução de emissões de gases do efeito estufa, visto que este biocombustível, além de ser biodegradável, fecha o ciclo de carbono em até 70% aproximadamente.

Peças remanufaturadas reduzem o descarte no meio ambiente

Item de sucesso na oferta de produtos pós-venda aos clientes da marca, as peças remanufaturadas da linha RENOV asseguram benefícios econômicos aos clientes e contribuem para a preservação ambiental.

No processo de produção de remanufaturados, há reaproveitamento de cerca de 70% do metal utilizado originalmente na sua fabricação, reduzindo o descarte de materiais. Os demais componentes são destinados para reciclagem de forma adequada e controlada pela Mercedes-Benz, com menor impacto no meio ambiente. Além disso, o motor remanufaturado emite menos poluentes gerados pelo desgaste de componentes.


Linha de Produção RENOV

A Mercedes-Benz superou recentemente o marco de produção de 50.000 peças remanufaturadas no País, desde o lançamento da linha RENOV, em 2004. Este volume inclui cerca de 28.800 motores e 13.700 câmbios, que são remanufaturados pela Empresa em sua unidade de Campinas, São Paulo, e mais de 7.500 embreagens, fornecidas pelos próprios fabricantes.

Os produtos da linha RENOV conquistaram ampla aprovação dos clientes pela alternativa vantajosa que oferecem para a renovação dos veículos. O custo do produto chega a 55% do valor de uma peça nova. Além disso, a garantia é de 12 meses, sem limite de quilometragem e válida em todo território nacional, e o agregado usado serve como parte do pagamento do remanufaturado.

A linha RENOV está disponível para diversos modelos de chassi de ônibus, veículos Sprinter e caminhões Mercedes-Benz, já incluindo os pesados da família Actros, que chegaram recentemente ao mercado brasileiro. A oferta conta hoje com 58 versões de motores mecânicos e eletrônicos, 18 opções de câmbios, 28 de embreagens e 10 de motores de partida e unidades injetoras.

Mercedes-Benz reafirma seu compromisso com o meio ambiente

Durante a Semana do Meio Ambiente, a Mercedes-Benz reafirma para clientes, concessionários e demais parceiros o seu compromisso com as iniciativas governamentais, empresariais e sociais em prol da proteção ao meio ambiente.

A Gestão Ambiental da Empresa, por exemplo, está alinhada às diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Uma iniciativa voltada à não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

Um dos importantes princípios dessa política regulamentada no País é a responsabilidade compartilhada durante o ciclo de vida dos produtos, o que envolve um conjunto de atribuições individualizadas e encadeadas dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, bem como dos consumidores e dos titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos.


Central de Resíduos

Cumprindo seu papel nesse compromisso coletivo, a Empresa conta com um consistente processo de gerenciamento de resíduos sólidos oriundos de suas diversas atividades produtivas e administrativas, como papel, papelão, plástico, metal, vidro, madeira, lixo comum e produtos perigosos. Para tanto, dispõe de uma logística interna de coleta e transporte, uma central de resíduos perigosos e uma central de resíduos recicláveis.

A Mercedes-Benz implementou outras ações e práticas em suas unidades que estão totalmente baseadas no tripé da sustentabilidade ambiental, social e econômica. Este é o caso do programa Produção mais Limpa (P+L), conjunto de iniciativas voltadas à redução no consumo de recursos naturais e energia, redução na geração de resíduos, reutilização de matérias-primas, aumento da reciclagem, melhoria nos processos industriais e redução de custos.

Como resultado concreto do programa P+L e de outras ações, a Empresa registra expressivos ganhos de sustentabilidade. No período de 10 anos, entre 2000 e 2010, para cada veículo produzido na planta de São Bernardo do Campo, houve redução de 69% na geração de resíduos, 57% no consumo de água e 24% no consumo de energia elétrica.

Entre as ações ambientais da Empresa incluem-se ainda o monitoramento periódico da qualidade do ar, da água e do solo em suas instalações fabris, com foco na prevenção de impactos no meio ambiente. Para tanto, são utilizados recursos como Equipamentos de Controle de Poluição, Estação de Tratamento de Efluentes, treinamentos e auditorias ambientais internas e externas, entre outros.

Também fazem parte do dia a dia da Empresa as atividades de divulgação e promoção da conscientização em torno de ações ambientais. Entre essas iniciativas incluem-se os eventos internos de meio ambiente, o Prêmio de Responsabilidade Ambiental para Fornecedores, o patrocínio do projeto cultural Planeta
Mercedes-Benz – Nosso Mundo Sustentável e atividades comunitárias, como o Programa Socioambiental do centro comunitário da Vila Paulicéia, em São Bernardo do Campo.

Rede de Concessionários ambientalmente responsável

Objetivando a ampla mobilização dos seus parceiros para a preservação ambiental, a Empresa possui ações voltadas para a conscientização e o controle sistêmico dos processos dos concessionários. Este é o caso do manual Gestão Ambiental, que compõe o “StarClass”, programa de certificação da Mercedes-Benz para sua Rede.

Os processos contidos nesse manual têm como base a norma ISO 14001 e estão alinhados com os sistemas de gestão implantados nas unidades da Empresa. O principal objetivo é dar suporte e orientar a identificação e controle dos possíveis impactos ao meio ambiente provenientes das atividades realizadas dentro dos concessionários. Isso contribui para o desempenho dos negócios de forma rentável, sustentável e ambientalmente correta, além de permitir a adoção de uma postura ética e responsável em relação ao meio ambiente e à comunidade em geral.

Outra iniciativa importante dentro desse contexto é a criação do “Prêmio de Responsabilidade Ambiental para Concessionários”, cujo objetivo é reconhecer e dar visibilidade às ações inovadoras que vêm sendo aplicadas sobre o tema. Dessa forma, a Empresa busca promover uma reflexão sobre a importância da conservação ambiental, além de estimular a adoção de novas práticas de trabalho.

Maior fabricante de veículos comerciais da América Latina

A Mercedes-Benz do Brasil é uma empresa da Daimler Trucks, maior fabricante de caminhões do mundo e líder em tecnologia de veículos para transporte de cargas e passageiros.

A Empresa é a maior fabricante de caminhões e ônibus da América Latina. Sua planta de São Bernardo do Campo é a maior da Daimler AG fora da Alemanha e única a produzir, num mesmo local, os caminhões, chassis de ônibus e agregados, como motores, câmbios e eixos, além das cabinas de caminhões.

A produção de caminhões está sendo expandida também para a unidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, onde serão fabricados os modelos das linhas Actros e Accelo.

Presente no País há quase 55 anos, a Empresa conta ainda com o maior Centro de Desenvolvimento Tecnológico do País e da América Latina e também o maior da Daimler, fora da Alemanha. Instalado na unidade de São Bernardo do Campo, o centro conta com os mais avançados recursos e com mais de 500 engenheiros e técnicos voltados à criação e aperfeiçoamento de soluções tecnológicas para aplicação em veículos comerciais e agregados.

Comprovando sua importância global, a unidade de São Bernardo do Campo é ainda o centro mundial de competência da Daimler para desenvolvimento e produção de chassis de ônibus, sendo referência para as demais unidades do grupo.

Claiton

Claiton

Técnico em informática e admirador de ônibus. Pesquisador de chassis, motores, carrocerias e veículos comercias de uma maneira geral.

More Posts

Claiton

Claiton

Técnico em informática e admirador de ônibus. Pesquisador de chassis, motores, carrocerias e veículos comercias de uma maneira geral.

Um comentário em “Mercedes-Benz demonstra BlueTec 5

  • 26 de janeiro de 2013 em 16:54
    Permalink

    O chassi OF-1721 Euro 5 é equipado para seguir as normas de redução de emissão de poluentes previstas pelo Proconve P 7, do Conama, para vigorarem a partir de 1º de janeiro de 2012, e apresenta a tecnologia BlueTec 5.
    Eu acho que é praticamente um OF-1722M com um nome diferente… praticamente a MBB so fez mudar o nome e a potência do motor, porque no resto é um OF-1722M!!!
    A Mercedes-Benz continua retrocedendo, quando a gente pensa que vai surgir motores bons como os do OF-1315, OF-1620 ou OF-1721 euro II a gente se decepciona porque só vem aberração… praticamente a era eletrônica acabou com os motores.
    Sujou o nome do melhor chassi dianteiro, o OF-1721 antigo tem um ronco maravilhoso, enquanto esse novo OF-1721 de 208 cv tem um ronco de caminhonete, como no OF-1418 e OF-1722.
    Eu acho que a Mercedes devia ter lançado esse chassi com o nome de OF-1720. Eu fiquei sabendo que o chassi veio com o nome de OF-1721 pelo fato de ele ter 208 cv, e no nome do chassi a numeração é o PBT e a cavalagem aproximada entende?? Ex.: OF-1722- 17 toneladas e 218 cv aproximadamente. Já que o OF-1721 euro V tem 208 cv deveria se chamar OF-1720, para não ficar repetitivo com os nomes!!
    a MB foi igualar os motores com o que é usado na Europa. Portanto, não houve corte de 10 cv, ficando assim:
    OF-1519 – 185 cv
    OF-1721 – 208 cv
    OF-1724 – 238 cv
    O500M/U 1826 – 256 cv
    O500MA/UA 2836 – 354 cv
    O500 RS 1836 e O500 RSD 2436 – 354 cv
    O500 RSD 2443 e O500 RSDD 2743 – 428 cv

    Parece que a linha 2012 da MBB consiste em cortar 10 cavalos dos motores.
    OF-1722 vira OF-1721.
    OH-1726 (O500M/U) vira OH-1725.
    OH-2836 (O500A) vira OH-2835.
    Só 10 cavalos a menos, porque o resto continua igual.
    Para mim, esse novo chassi de motor eletrônico da Mercedes sujou a imagem de um grande chassi que fez parte do Brasil: O OF-1721 mecânico, OM-366LA, de 211 cv.
    Esse novo OF-1721 Euro V, eu DETESTEI!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *